Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres

Um dos principais pontos turísticos da Ilha do Mel guarda parte da história do Brasil Vice-Reino. A Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres, erguida em 1770, foi construída sob ordem do rei de Portugal, Dom José I. Armada com 12 peças de artilharia e um pequeno destacamento militar, ela está na parte norte da ilha, encostada no Morro da Baleia, guardando a entrada a baía de Paranaguá.

Ataques de outras nações e as relações conturbadas com a Espanha motivaram a construção do forte, que continuou ativo até 1954. No decorrer de sua história, a fortificação passou um por período de abandono, no final do século XVIII, quando foi classificada como inviável pelos engenheiros militares e, também, pela melhora nas relações entre portugueses e espanhóis.

Mesmo sem ser aproveitada, entretanto, a fortaleza recebeu obras de conservação no início do século XIX, e voltou à ativa em 1839 com a chegada de armamento mais poderoso e um novo grupo de oficiais e soldados. A retomada de suas atividades foi em resposta aos conflitos que o Brasil enfrentara no início do século, como a independência do Uruguai, a Guerra dos Farrapos e a Revolução Federalista. Durante o período das duas Guerras Mundiais recebeu reforço de contingente, mas não participou de nenhuma batalha.

O nome Nossa Senhora dos Prazeres se refere à santa padroeira da família do responsável pela construção. Em termos arquitetônicos, ela apresenta em seus traços o cuidado e características estéticas da época, como as cantarias (pedra entalhada) que ornamentam o portão de entrada. Além disso, observam-se o Brasão Real Português e uma grande concha esculpida acima do símbolo da realeza, entre outros detalhes.

O seu valor histórico e cultural foi reconhecido em 1938, quando a fortaleza foi tombada como patrimônio nacional. No decorrer das décadas seguintes, foram realizadas diversas obras de restauração do projeto original e recuperação histórica a fim de preservar e resgatar tudo a que essas paredes foram testemunhas.

Não deixe de conhecer a Fortaleza Nossa Senhora dos Prazeres, viva um pouco da nossa história.

Cormorant

O maior incidente que a fortaleza protagonizou envolveu um navio de guerra inglês, o Comorant. Parte da frota de combate ao tráfico negreiro, em 1850, ele apreendeu três navios brasileiros na Baía de Paranaguá sem confirmar as suspeitas de tráfico, pois não conseguiram verificar a carga. Durante o retorno, ao passar perto da guarnição, populares revoltados, com a ajuda de alguns militares, tomaram o local e atiraram contra a embarcação inglesa, que sofreu algumas avarias e teve um de seus soldados mortos. O episódio gerou um desconforto com a Inglaterra, mas que foi solucionado diplomaticamente. Por outro lado, os civis que atacaram o Comorant se tornaram heróis em suas comunidades, e o pobre comandante da fortaleza foi rebaixado a soldado de terceira categoria por não ter evitado a situação.

 

 

CLIQUE NA FOTO PANORÂMICA PARA AMPLIAR / CLICK ON THE PICTURE TO ENLARGE